fofoca

Não falem mal de mim

Esse texto, além de uma grande reflexão, é também um pedido sincero. Façam o que quiserem, mas não falem mal de mim por trás.

Um dos maiores problemas quando temos muitas amizades, são as muitas pontas soltas que deixamos por aí. São as lacunas em branco que deixamos pendentes durante o dia. Nem sempre você consegue agradar a todo mundo e nem sempre você consegue atender a todos os pedidos que lhe fazem e, no fim das contas, no balanço mensal que fazemos, acabamos deixando a desejar um pouco no quesito “amizade”.

O cara que só se preocupa consigo e que esquece que as outras pessoas também tem problemas, ou estão passando por problemas, pode não ser o melhor exemplar de amigo que você tem, mas algumas vezes ficamos tão cegos pelos outros não realizarem aquele nosso pedido que a única alternativa que temos é ficar com raiva e desabafar com alguém próximo, que talvez também conheça a pessoa.

Mentira, né?

Nada que uma intervenção não resolva. Se alguém tem feito algo que te incomoda, chame a pessoa pra conversar e fale diretamente com ela. Não espere um momento de raiva para falar do comportamento. Embora nos momentos de raiva surjam as maiores verdades, também surgem as maiores feridas. E para curar esse tipo de ferida leva muito mais tempo do que para causá-la.

Se você precisa de uma carona para ir para o aeroporto e aquele seu amigo que NUNCA negou ajuda, aquele cara que sempre esteve à disposição, se por algum motivo ele não pôde te levar, não é motivo pra ficar com raiva dele, certo? O cara deve ter tido outros afazeres, ou simplesmente estava cansado demais. Às vezes até o cansaço te impede de fazer alguma coisa e isso não deve ser motivo para incômodo. Quem não gosta de descansar um pouco em seu tempo de folga?

Uma das coisas que mais me magoam em relacionamentos com amigos é isso. Quando um grupo de amigos se reúne para falar algo (ou fazer algo) por trás de você. Quando te tiram de jogada voluntariamente e te deixam de escanteio por qualquer motivo. Quando não são sinceros em dizer “Pô, estamos marcando de ir à praia, mas só vai casal e como você não tem namorada achamos que não seria legal”. Às vezes ouvir a verdade é melhor do que você construir sua própria mentira.

Quando este tipo de situação acontece vindo de amigos é ainda pior. É difícil acreditar que você não foi motivo de piadas, por exemplo. Isso já aconteceu N vezes com amigos, realmente. Pessoas em que confio plenamente e não há situação pior do que saber que você foi motivo de chacota, na maioria das vezes, sem nem saberem os motivos reais dos acontecimentos.

Por falta de informação, acabamos julgando e criando situações que não precisaríamos criar. Acabamos completando lacunas com as poucas informações que temos e, na maioria das vezes, os fatos falam mais forte do que a própria razão, e você acaba preenchendo a história com as informações que você tem em mãos, e nem sempre elas são as mais acuradas ou as mais bonitas.

Quando um amigo de verdade faz isso, é ainda pior. Porque é uma pessoa que você sempre teve próximo de você, que sabe suas fraquezas e seus defeitos, que sabe tudo que acontece da sua vida. Quando uma pessoa assim se vira contra você, é muito fácil fazer com que você erre, fazer com que você aja de maneira errada, porque você não sabe como agir, você perde o seu porto seguro. Quando isso acontece com qualquer pessoa da rua, talvez você não se importe tanto, afinal, não faz diferença nenhuma que a senhora da padaria fale bem de você ou não, embora na maioria das vezes seja muito gratificante que falem bem.

Ao perpetuarem e fazerem parte disso, vocês são cúmplices de uma covardia. Se a tal opinião a ser emitida é tão importante, por que não chamar a pessoa e acusá-la ou falar o que tiver que falar diretamente para ela? Não é mais fácil do que mandar indiretas, jogar piadas no ar ou simplesmente ignorar a existência e deixar que ela descubra da pior maneira possível?

Então, daqui pra frente, quando começar a criar boatos, a definir valores para os outros, parem e pensem um pouco se não é isso que fazem com você todos os dias e que te irritam tanto. Se você já for adulto, cresça e entenda que as outras pessoas passam por problemas, possuem prioridades diferente durante o dia e que nem sempre estarão à sua disposição.

Tenho certeza que sua vida vai mudar muito depois de começar a pensar assim.

bzzzz bzzz bzzz...

bzzzz bzzz bzzz…

Anúncios

Um passinho para o lado, por favor

Não sei se vocês também se sentem assim, mas algumas vezes eu fico imaginando que toda nossa felicidade, tudo que pode realmente nos fazer feliz, está exatamente onde você menos imagina. Algumas vezes, por ironia, está a um passinho de distância.

Sabe quando você está no ônibus e vê um casal de amigos conversando e você percebe que, claramente, o cara é apaixonado pela garota que ele está conversando, mas ela está ocupada demais falando de coisas idiotas. Como deve ser bom tomar coragem pra dizer que a ama, na frente de tudo e de todos, mas você se encolhe em covardia e em sua timidez e deixa a oportunidade passar. Até que chega uma hora que não dá mais. Que passou.

Às vezes ficamos tentando fazer ou não alguma coisa e quando fazemos, temos a certeza de que já deveríamos ter feito isso há muito tempo.

Sabe quando você vive a vida inteira do lado de uma pessoa, seja um vizinho, um conhecido ou qualquer outra coisa e de repente, do dia pra noite, você percebe que ele é uma pessoa incrível? Que você percebe que perdeu tempo demais esperando a hora certa de encontrar a pessoa certa e vê que a pessoa certa já passou por você faz uns 3 anos.

Muitas vezes você está enterrado em um poço de desprezo tão grande que não percebe o quanto as pessoas ao seu redor são importantes. Às vezes você não consegue perceber que um amigo seu conhece uma pessoa que pode ser perfeita pra você, mas que você simplesmente nunca se dispôs a viver isso. Algumas vezes você está preso, outras vezes você é só um completo idiota. Algumas vezes seu amigo nunca comentou isso e algumas vezes você tem medo de ir encontrar essa pessoa e perceber que ela não gosta de você da mesma forma que você passou a gostar dela, a partir do momento que a viu e percebeu que “beleza e simpatia” tinham definições diferentes, até aquele exato momento.

Pior de tudo é quando você toma uma decisão e todo mundo te julga (pior de tudo mesmo é eu estar tentando ouvir uma música do Eminem neste exato momento e o Youtube ter censurado TANTO ela que não dá pra ouvir NADA). Você acaba com seu casamento pra ser feliz. Você foge de casa pra ser feliz. No fim das contas, todo mundo quer a mesma coisa: ser feliz. E quem pode culpá-los?

Você está em um casamento onde você apanha, onde seu companheiro (a) usa drogas e você vira um refém. Você reclama para seus amigos, você reclama em seu blog e você vive a vida de forma “errada”. Aí você decide largar tudo e fugir daquilo. Decide ser feliz. E todos te apontam. Daí você passa a ser a pessoa que “foi embora de casa”.

Vamos combinar uma coisa? Se não é você que paga o aluguel das pessoas, se não é você que pariu a pessoa, não fale da vida dela. Sempre que quiser falar de alguém, pense duas vezes e tente se colocar no lugar dela. Será que tudo o que você via era realmente verdade?

É isso aí, um post sem sentido nenhum em um dia com menos sentido ainda. Parabéns pra mim.

Ah, e a felicidade? Pode estar logo Ali, né?