Ninguém te obriga a ver TV

Então, hoje vamos falar de tudo que todo mundo adora falar mal. BBB, novela, filmes ruins e Malhação.

Começamos bem, não?

Começamos bem, não?

Ontem em uma andança pela internwebs eu vi um vídeo que já tá rolando há um tempinho por aí. O vídeo é esse abaixo:

Como podem ver, o cara fica indignado por tirarem a entrevista dele do ar e “censurarem” ele. Tá certo que muita gente concorda com a opinião do cara, mas querer que uma entrevista metendo o pau em um determinado programa vá pro ar é no mínimo loucura. Principalmente se você estiver metendo o malho no programa ao qual estão lhe entrevistando. Partindo disso, nem acho que seja manipulação, só inocência do entrevistado, mesmo.

E dizer que “só assiste Jornal Nacional” e se achar o superior por isso também é bastante inocência. Primeiro, porque Jornal Nacional é tão ou mais vítima de manipulação de notícias quanto qualquer outro programa. Foi-se o tempo que assistir apenas Jornal Nacional era sinônimo de “sou adulto e só me interesso por notícias”. Ou vai dizer que ler a Veja ainda é sinônimo de “notícias não manipuladas”?

Pois bem. O mais engraçado desse vídeo é a repercussão que ele teve. Muita gente levantou o vídeo como uma bandeira, como se aquela fosse a opinião da maioria, como se “dar 1000 likes” em uma imagem fosse tirar do ar um programa que movimenta mais do que o PIB da Malásia em apenas uma noite.

E continuamos todos nessa luta interminável contra a Central Globo de Produções e seus programas lixo. No intervalo disso nós mudamos para o SBT para assistir Domingo Legal.

Acho que cheguei onde eu queria chegar.

Não adianta você pagar de superior por não ver a Globo porque “os programas são ruins” se você continua alimentando esse tipo de mídia. A televisão está como está, não por conta das produtoras, mas por conta dos consumidores. Do que adianta reclamar de um programa bom ter sido cancelado se você nunca nem mesmo deu “IBOPE” para o tal programa, baixando os episódios pela internet?

A questão é, quando você não dá renda para a televisão, ela foge para o que dá e, normalmente, isso envolve um programa com um apresentador medíocre cercado de mulheres nuas e piadas esdrúxulas. E, de certa forma, isso nem é uma crítica, é só uma constatação. Não adianta reclamar de BBB e assistir novela. É tudo produto de um meio.

E, diferente do que podem imaginar, não estou aqui pregando a morte da Tv (aberta ou não), estou aqui pregando para VOCÊ PARAR DE SER CHATO.

Se alguém quer ver novela, deixe esse alguém ver novela. Você não gosta? Vá fazer o que gosta e seja feliz. Pare de tentar alertar a todos sobre a sua superioridade de “não ver mais tv”. Tem gente que só tem aquilo como diversão. Tem gente que adora costurar, tem gente que gosta de tricotar, tem gente que gosta de fazer ménage, tem gente que gosta de namorar pessoas do mesmo sexo, tem gente que gosta de coisas que vocês não gostam. Superem isso e serão felizes. Não conseguem superar? Aí já não é problema meu.

Vocês estão reclamando da TV como se vocês fossem fãs de Dostoiévski. Reclamam do BBB como se seu programa favorito fosse aquele programa insuportável de entrevistas com gente da alta sociedade que tem na Rede TV e que eu nunca vi porque só a chamada me entedia.

Meu pedido é simples: parem de obrigar às pessoas a serem chatas como você. Principalmente se ela não pediu sua opinião sobre determinado assunto.

Minha mãe era fã da Mega Sena. Toda semana jogava e ficava calculando quanto daria pra cada filho, quanto gastaria ajudando as pessoas e quanto gastaria rasgando e jogando pro alto pra comemorar. Era irreal? Sim. Era loucura? Sim. Mas ela estava feliz daquele jeito. De certa forma, era a pouca esperança que ela tinha de dar um pouco mais de qualidade de vida para as pessoas que ela ama.

Aí o que acontece? Meu irmão querido vai até ela, prova por “A+B” que aquilo é fraude, mostra documento comprovando e pronto, agora sou obrigado a ouvir toda semana que “se a Mega Sena fosse verdade as coisas seriam melhores”.

Daí eu te pergunto: é melhor ser ignorante e feliz ou ser um realista babaca certo?

Eu voto, integralmente, por ser ignorante e feliz.

Quando você faz uma pergunta no Twitter sobre como baixar o aplicativo tal, o que mais você ouve é “Sério que tu usa o aparelho X? O Y é muito melhor”.

Você não está querendo saber qual aparelho comprar, você já tem um e quer viver bem com ele, mas as pessoas preferem dizer que você está errado por usar aparelho X do que te ajudar com o aparelho Y, ou simplesmente ficarem quietos em seus cantos.

Lógico que isso pode ofender um ou outro, mas não é a intenção. Só quero levantar aqui a discussão de que nós devemos parar de nos preocupar mais com o que nós queremos para os outros e nos preocupar com o que é melhor para nós e só para nós.

Anúncios

4 comentários

  1. Ia corrigir que a Mega Sena NÃO é fraude, mas como você disse que foi seu irmão que “provou” com “documentos” acho que a frase em si e todo seu contexto perdem a validade espontaneamente.

    E esse cara aí do first que vê Usurpadora e fica narrando os acontecimentos? CHATO PARA CARALHO também!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s