Thalles Roberto e o Underground dos crentes

Antes de começarem a ler este texto, é importante salientar que NÃO estou defendendo o Thalles. Eu estou dando a minha opinião sobre a situação em que ele se encontra. Eu espero que ele esteja feliz e que ele esteja conseguindo alcançar o sucesso que ele deseja.

Primeiro, deixe-me explicar o que eu SEMPRE odiei nesses “points” de Rock e coisas “do mundo”.

Uma coisa que eu nunca suportei nesse meio era o fato de o underground ser formado por um bando de gente mimada, de 27 anos na cara, que não tinha emprego e achava que ouvir Rock era a vida que eles queriam para todo o sempre.

Portanto, fazer parte deste círculo sempre me fez muito mal. Eu não queria deixar de gostar de uma certa banda só porque ela tocou na Rádio Cidade. Eu não queria parar de usar uma certa camiseta só porque ela ia contra o meu “estilo”. Eu simplesmente queria gostar das coisas, sem peso nenhum na consciência. No Underground do “mundo”, isso não era permitido.

Pois bem.

Há algum tempo atrás eu me converti. Vocês já devem estar sabendo.

Sendo assim, invariavelmente, eu me aproximei mais do mundo cristão. Comecei a ler blogs que falavam sobre isso. Ouvi algumas músicas e tudo mais. Estava disposto a mergulhar de cabeça na parada, mas aí me deparei com uma coisa nojenta. Que já era nojenta “no mundo” e se tornava mais nojenta à medida que eu via pessoas ditas tão “perfeitas” caindo no mesmo problema que antes só enfrentava entre os “ignorantes sem salvação”.

Há alguns dias atrás o Thalles Roberto foi convidado para ir no programa Altas Horas. Bacana, né? Seria, se o pessoal não tivesse começado a levantar a bandeira do cantor vendido, do “traiu o movimento, véi” e por aí vai.

Aí eu pensei “Sério que eu estou vendo isso?”.

Há alguns meses atrás, eu dirigia o carro para um cara que trabalhava comigo. Já falei sobre isso aqui. Como ele tinha carro e não tinha carteira, eu dirigia pra ele como se fosse um outro emprego e sempre estávamos indo pra cima e pra baixo realizar uns serviços que ele prestava para alguns clientes.

Esse cara tinha uma mania de ouvir o DVD do Thalles. 24 horas por dia. 7 Dias por semana. A qualquer hora do dia que eu entrasse no carro dele, ele estava ouvindo Thalles. E ainda era pior, porque não eram só as músicas, era o DVD completo, com as histórias, os depoimentos e tudo mais.

Nessa época eu era ateu. Aquilo não me fazia mal algum, mas me irritava porque já estava ficando chato. Era um saco ter que ouvir as mesmas músicas sempre.

Quando eu estava no meu quarto, no dia da conversão. Eu chorava, eu pedia a Deus e solicitava que Ele viesse salvar a minha alma e mudar a minha vida. A minha ex (aquela que eu amo e que a saudade que sinto não me deixa esquecer, sabe qual é?) tinha mania de orar ouvindo música no quarto. Ela se trancava no quarto e ouvia música. Da sala eu conseguia ouvir ela chorando, rindo, simplesmente sendo feliz, na companhia de Deus.

Quando eu me converti, no quarto sozinho, eu pensei “Ela dizia que o Senhor habita nos louvores”. Qual a melhor maneira de chegar ao Senhor se não trazendo sua morada até mim?

E aí pensei “Que música colocar?”. E é claro que eu queria uma música que falasse exatamente o que eu estava sentindo. Uma música que eu soubesse a letra e que eu pudesse usar como “porta” para chegar até Deus. Mesmo sabendo que não precisava de nada daquilo. Eu era leigo, aquela era uma forma de me dar segurança para fazer algo que eu não sabia e, há poucos minutos atrás, eu sequer acreditava.

Abri o youtube e coloquei a música do Thalles para tocar. Exatamente a música que alguns meses atrás me trazia tanta irritação.

Agora, senhores do underground, me digam. Vocês acham mesmo que o Thalles aparecer em um programa exibido para milhões de pessoas é ruim? Você acha mesmo que a música do cara não vai alcançar NINGUÉM que esteja precisando de uma palavra de conforto ou de um simples “segura aí, to contigo” naquele exato momento?

O clipe “Hold on“, da banda Good Charlote foi exibido pela primeira vez em 2001, na MTV americana. Naquela mesma noite em que o clipe estreava a MTV recebeu a ligação de um rapaz que estava prestes a se matar e desistiu, após assistir ao clipe.

O clipe fala de pessoas que desistiram de suas vidas antes de chegar suas horas. O clipe mostra amigos, familiares, conhecidos e parentes comentando como fulano era e quanto ele fazia falta.

Vendo aquele clipe, o cara que estava prestes a se matar percebeu a grande besteira que estava fazendo e largou tudo de mão. Desistiu de se suicidar.

Se uma banda “do mundo” (tão pecaminosa quanto vocês gostam de lembrar e classificar) conseguiu impedir que UMA alma não fosse jogada ao limbo, não seria hora de parar um pouquinho pra pensar a repercussão que a ida do Thalles e de tantos outros cantores “Gospel” na grande mídia pode nos dar?

Não me importa se o Thalles é vendido, se ele faz promoção pra andar de limusine. Eu não ouço as músicas dele para seguí-lo, eu não estou elegendo ele como um novo santo, eu só estou dizendo que aquilo que ele diz, se ouvido na hora certa, pode impedir uma alma de começar a beber e partir para um mundo onde talvez não tivesse volta.

Então, meus caros irmãos em Cristo, antes de saírem por aí crucificando e julgando os “artistas” que vocês tanto criticam, pare e pense que na hora que alguém estiver precisando de uma palavra amiga, a música deles vai estar lá, perpétua, já o seu preconceito e julgamento, eu espero que seja breve, porque ele não vai salvar ninguém de entregar sua vida.

Anúncios

7 comentários

  1. NÃO SEI SE VC LEU UM COMENTÁRIO QUE POSTEI NO FACE, NA MESMA NOITE QUE FOI EXIBIDO A PRESENÇA DO THALLES NO PROGRMA ALTAS HORAS, SÁBADO PASSADO. TALVEZ MUITOS NÃO ENTENDERAM A MINHA CRÍTICA. ELA NÃO ESTAVA SENDO DIRIGIDA AO THALLES, POIS SERIA UMA CONTRADIÇÃO, POSTO QUE ADORO AS MÚSICAS DO THALLES, E NA MINHA IGREJA, TEM UM A MÚSICA, “EU AMO VCS 3”, QUE CANTAMOS NO INÍCIO DO CULTO EM FORMA DE ORAÇÃO MESMO. A MINHA CRÍTICA FOI DIRIGIDA ÀS PESSOAS QUE PASSARAM A ENDEUSAR O ARTISTA. PODERIA SER KALKER OUTRO CANTOR(A). O PROBLEMA QUE VEJO, É KANDO DAMOS HONRA EM DEMASIA AO HOMEM, E ESKECEMOS, Q A GLÓRIA É DE DEUS, COMO O MESMO THALLES SEMPRE DIZ. HÁ ALGUNS MESES ATRÁS, FUI AO UM SHOW DO THALLES, E TIRANDO ALGUNS PROBLINHAS QUE NÃO FORAM DA ORDEM DE SUA PRODUÇÃO, MAS SIM DE QUEM ESTAVA PROMOVENDO O SHOW, FOI MUITO BOM. O THALLES CHEGOU EM UM CARRO IMPORTADO, CHEGOU EM GRANDE ESTILO, ABRIU-SE O TETO SOLAR E ELE COLOCOU A CABELA P/ FORA E O POVO CORREU EM DIREÇÃO A ELE, E EU COMO NEM SEMPRE SOU BOBA, INCENTIVEI ESE GESTO DO POVO, E APROVEITEI P/ FICAR NAS PRIMEIRA FILEIRA, KKK. DE ONDE EU ESTAVA, DAVA ATÉ P/ SENTIR O RESPINGO DO SUOR DO THALLES, KKK. BRINCADEIRAS A PARTE, É QUE SE O THALLES PERDEU O FOCO OU UM DIA PERDERÁ, SE ELE ENRIQUECEU COM A MÚSICA GOSPEL, SE ELE ESTÁ SE BENEFICIANDO AS CUSTAS DOS EVANGÉLICOS, NÃO É DA MINHA CONTA. POIS TD QUE FIZERMOS QUE NÃO SEJA DO AGRADO DE DEUS SERÁ COBRADO NO JUÍZO FINAL. E DEUS NÃO POUPARÁ NINGUÉM.
    A MINHA PREOCUPAÇÃO É KANDO DEIXAMOS DE ADORAR A DEUS E PASSAMOS A ADORAR AO HOMEM. ISSO TB ACONTECE COM RELAÇÃO A PREGADORES FAMOSOS. REPITO O QUE DISSE NO MEU FACE, MESMO KANDO NÃO ERA CRENTE, SEMPRE TIVE O CUIDADEO DE NÃO VANGLORIAR NENHUMA PESSOA POR ELA SER ARTISTA. APENAS CURTO O TRABALHO DA PESSOA, E ATÉ MESMO COM RELAÇÃO A AUTOGRÁFO, EU NÃO ME DAVA O TRABALHO DE ENCOMODAR OS ARTISTAS, FORA DO SEU HORÁRIO DE TRABALHO. MAS ISSO É UMA POSIÇÃO PESSOAL. MAS VOLTANDO AO ASSUNTO, TEMOS QUE VER O THALLES, OU KALKER ARTISTA GOSPEL OU PREGADOR, COMO VEÍCULO USADO POR DEUS P/ TRANSMITIR SEU EVANGELHO, SUA PLAVRA, ENFIM O QUE DEUS QUER DIZER ÀS PESSOAS. POIS MUITAS VEZES, NOS ENVOLVEMOS DEMAIS COM O “VASO”, TERMO USADO POR NÓS CRENTES, E DAMOS POUCO VALOR AO CONTEÚDO.
    COMO DISSE A UM AMIGO NESTE MESMO COMENTÁRIO DO FACE, SE A PRESENÇA DO THALLES EM PROGRAMAS DITO SECULAR, FOR PARA FALAR DO AMOR DE DEUS, P/ MIM, MUITO VÁLIDO. SE VAI APROXIMAR AS PESSOAS DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO, GLÓRIA À DEUS NAS ALTURA. SÓ NÃO PODEMOS DÁ TANTA HONRA AOS HOMENS, SOMENTE A DEUS. ATÉ MESMO, PQ SEM A MISERICÓRDIA E GRAÇA DELE, NADA SOMOS DO QUE UM VASO BARRO QUE CONTÉM DENTRO UM TESOURO, QUE É JESUS, QUE DEVE SER USADO NA MÃO DO OLEIRO, E SER USADO SEGUNDO A VONTADE DELE, O RESTO NÃO IMPORTA…

  2. Meu caro!

    Sempre bati de frente com esse pessoal que num dia curtia muito uma banda e, no dia seguinte, simplesmente perdiam todo aquele “carinho”, aquela admiração porque tal banda tinha tocado na rádio e viraria “modinha”.
    Chegava a achar graça nas brigas nas comunidades do Orkut (oh, coisa velha, eu sei heheheh), dizendo que fulano ou fulano não poderiam dizer que eram fãs porque só conheciam o que tocava na rádio.

    Mas, espere um minuto: Como essas pessoas, esses “roots”, conheceram a banda, o grupo? Internet? Oh, mas não seria a internet a maior criadora de modinhas? O fato é que, hoje, esta uma mídia de massa bem mais poderosa que a televisão, embora a segunda ainda tenha papel importante na difusão de informação. De qualquer forma, se não houvesse internet e televisão, continuaríamos sem informação (útil ou não). Continuaríamos dependendo de mídias parcas e teríamos que nos contentar com isso. Meses para saber do lançamento do álbum daquele guitarrista incrível de outro país.
    Se “você” conhece uma banda, agradeça à Internet, à TV, ao Rádio, (ao seu vizinho?) e a todas as mídias responsáveis por essa divulgação, em vez de deixar de ouvir porque agora outros também ouvirão.

    E se, como você mesmo disse, uma banda “do mundo” consegue salvar vidas, comover pessoas e demovê-las de seus objetivos prejudiciais, quanto poderá fazer alguém que louva o Senhor e espalha Sua Palavra? Quanto mais gente souber, quanto mais esse trabalho for divulgado, melhor! Não cabe a nós julgar se tal ou tal artista está “se vendendo”; Se o propósito for bom, um mínimo de bem ele estará fazendo, com certeza. No meio daqueles milhões de ouvintes/espectadores, haverá ao menos uma alma que (por acaso ou não) parou pra ouvir o programa, precisando de alguma palavra que provavelmente será dita ali. Não devemos questionar os métodos de Deus, ele é que sabe o melhor para nós.

    Sempre um prazer ler o seu blog, querido. Um abraço apertado.

  3. Olá, Van, um tempo que não passo por aqui e algumas mudanças em processo! Pois bem, eu sou católica, mas gosto muito de bandas evangélicas, vamos começar por aí. Nunca vi católico reclamar disso, mas já vi um bocado de crente torcer o nariz pra bandas católicas. Um completo absurdo, partindo do princípio que todos louvam ao mesmo Deus. Sobre o “underground” religioso ou não, é preconceito e ignorância ir contra quem se coloca na mídia, por duas razões: todo mundo na vida precisa e quer ganhar dinheiro e, se for com trabalho digno e honesto eu bato palma. Não importa que tipo de música é. Quem reclama demais é porque está com dor de cotovelo por não progredir (no termo não literal, porque progresso e mídia em determinados momentos podem divergir, mas enfim) e fica secando a vida alheia. Deixa essa gente de lado e vive sua vida, seguindo a Deus e sendo feliz.
    Uma pequena observação quanto à bebida alcoólica: beber e orar são coisas completamente possíveis (não concomitantemente). Jesus tomava vinho, então não diga que uma pessoa porque bebeu está fadada a um destino ruim na vida.
    Abraço,

    1. Mag, desculpe a colocação sobre a bebida. Eu falava do fato de eu, no dia que me converti, pensei em minutos antes beber vodka para poder dormir “melhor”. Como já tive problemas com bebida dentro de casa, eu não achava que esse era o melhor caminho para mim. Pode ter parecido que foi geral, mas não foi.

      Eu tenho a impressão de que os protestantes são os que mais criticam e praticam esse preconceito. Talvez pelo histórico, talvez pelas doutrinas. Eu sinceramente não sei o motivo, mas fico chateado ao ver que essas coisas existem.

      Sobre o preconceito, ele existe, infelizmente. Mesmo que digam que há o respeito, ele nunca existe e na primeira oportunidade eles voltam a falar dos católicos. Eu acho triste, honestamente.

      Mas fico feliz de ter lido suas palavras. Obrigado pela visita e pelo comentário

  4. Show, gostei bastante do blog e dos comentários,porém ,tenho minhas duvidas em relação a algumas coisas que acontece na mídia gospel e circular.

  5. é sempre assim no meio cristão quando um artista ganha popularidade. o q era pra ser uma coisa boa, acaba sendo alvo de críticas. Eu já frequentei por muito tempo a igreja e sempre vi isso. o único problema que eu vejo é o artista mudar. Foi o que eu sento um pouco em relação ao Diante do Trono, que sempre ouvi desde criança.
    é esse o unico problema. por causa dos holofotes o artista muda um pouco.
    Outas coisa tbm é ver outros tirando proveito desse meio gospel, pois como é extenso, dá muito lucro. Hoje em dia diversos artistas entram nesse meio, muito mais pelo lucro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s