Testemunho do Vanguedes

Este será um post grande, para não dizer imenso. Desde já peço desculpas, mas é para um bem maior. Se preferir eu faço um resumo do ue está por vir, se te interessar você continua lendo: Eu era ateu, passei por algumas coisas e comecei a acreditar em Deus e virei crente. Então, se você foi um dos que sempre disseram isso para mim, não custa nada ler até o final.

Quando eu tinha uns 13 anos eu passei por alguns problemas bem sérios, envolvendo família e depressão.

Minha mãe ficou doente e eu vi tudo que eu mais amava no mundo desabar. Minha mãe é, sempre foi e sempre será a pessoa que eu mais amei na minha vida. Só a possibilidade de perdê-la era demais pra minha cabeça. Para terem uma noção, me peguei várias vezes chorando quando era criança porque UM DIA minha mãe iria morrer. Assim, do nada eu deitava pra dormir e ficava chorando imaginando que um dia ela poderia morrer. Era um sentimento que só de pensar já me destruía.

Nesta mesma época eu tive uma crise meio grave, principalmente por não ter sido preparado para aquilo. Aos 13 anos eu percebi que não acreditava em Deus. Eu percebi que tudo que já tinha pensado sobre Ele até ali era pura e simplesmente porque por convenção social. Tudo que eu pensava sobre Deus, vinha da sociedade me obrigando a crer. Eu nunca tinha tido nenhuma experiência que me trouxesse a certeza de que Deus existia. Nunca tinha visto nenhum anjo nem luz alguma que me trouxesse uma mensagem.

Pode parecer trivial, mas perceber que não acredita em uma pessoa tão amada pela sociedade não me fez bem. Eu pensava em me matar, afinal, se não existia Deus nem vida após a morte, por que esperar tanto para continuar sofrendo?

Durante boa parte dos meus 13 anos eu pensei isso. E muitas das vezes eu cheguei a pensar nas formas de concretizar meu plano de suicídio. Chego a dizer que a única coisa que me manteve são e com vontade de ainda viver foi saber que se eu morresse, minha mãe poderia não suportar. Foi a única coisa que me manteve longe das facas e dos remédios. pular de um prédio estava fora de cogitação. Meu medo de altura me impedia.

É estranho explicar para quem nunca viveu isso. Mas na minha cabeça a associação era clara: Se Deus não existe e eu ia sofrer durante a vida e no final não existiris mais nada, então eu não precisava ficar vivo. Eu admito que olhando agora é estranho, que poderia ser só mais uma coisa para chamar atenção, mas não era. Nenhum amigo meu sabia dessa história. Não escrevia em lugar nenhum e quando estava acompanhado eu era sempre muito animado e muito alegre, justamente para não deixar transparecer esta “fraqueza”. Quando ficava sozinho os pensamentos voltavam.

Por conta dessa indecisão, de ficar vivo ou morrer eu entrei em depressão. Novamente, pouquíssimas pessoas souberam disso. Minha vida fora de casa era perfeita. Eu sempre sorria e brincava, mas era quando ia dormir que os pensamentos me assolavam. Eu chorava, eu sofria, eu me sentia mal por viver e por não acreditar n’Aquele que havia “me dado a vida”. “Eu devo me julgar muito esperto, para rejeitar alguém que todo mundo acredita”, eu pensava.

Pode ter sido uma mistura de juventude com inocência, mas para mim eu nem merecia estar vivo, simplesmente por não acreditar em Deus.

Em dado momento eu percebi que aquilo ia acabar definitivamente comigo, então fui conversar com a minha mãe que, até então, não sabia de nada.

Ela sempre foi minha amiga. Sempre foi meu braço direito em tudo. E por isso mesmo achei que seria uma boa falar com ela.

Depois de desabafar chorando horrores minha mãe não esboçou reação nenhuma. Tratou o problema com muita naturalidade e me disse, lembro como se fosse hoje: “Isso não é problema nenhum, meu filho. Sua irmã também não acreditava até ter a primeira filha. Pode parecer absurdo mas é mais normal do que você imagina. Vai chegar uma hora que isso vai mudar.”.

Cara, ouvir aquilo da única pessoa que eu admitia me julgar foi como tirar um peso das minhas costas. Um peso, não, um mundo inteiro. Eu vi que não acreditar não era tão ruim e que se ela estava me dizendo que para ela não tinha problema algum, não era o resto do mundo que me diria que eu tinha problemas, né?

O resto da minha vida foi fácil de seguir, depois que passei por isso. Segui sem remorso em não acreditar em Deus. Quando me perguntavam eu era enfático em dizer que não acreditava. Naquela época eu já tinha posto na minha cabeça que ninguém tinha o poder para me julgar, exceto minha mãe.

Mas ainda existia um problema. A solidão.

Quando se acredita em Deus você sempre tem uma solução para tudo e se não tem, é só questão de tempo até ele agir na sua vida e lhe trazer a solução. Você espera e se der tudo errado, se conforta nos braços de Deus, na certeza de que fora sua vontade.

Quando se acredita em Deus você sempre tem um amigo, você NUNCA está só. E acredite, há momentos da vida que a última coisa do mundo que você quer é ficar só.

E eu me sentia assim. Me sentia só.

Casei a primeira vez e tivemos sérios problemas de relacionamento. Fomos felizes em muitos aspectos, mas no mais importante nós falhamos. Tentamos de tudo e nada deu certo. Eu errei, ela errou e ambos erramos. Tiveram momentos bons, momentos felizes, mas no resumo da ópera nós decidimos nos separar. Só por isso já dá pra ver que houveram problemas. Ninguém se separa simplesmente por querer. Principalmente eu, que sempre prezei muito a família e o casamento.

Nos separamos e seguimos a vida. Felizes ou não, essa era a decisão que quisemos tomar.

Tive momentos felizes, tristes e animados. Mas na maioria das vezes ainda me sentia muito só.

Conheci outra pessoa. Começamos a namorar e fomos morar juntos. Ambos tinham suas vidas e decidimos juntar as duas. Du certo, muito certo, até dar errado.

Por muitos motivos, mas novamente decidimos nos separar. E foi por ela que sofri nos últimos posts. Foi por ela que chorei e por ela que voltei a ficar disperso do mundo real.

E hoje, no dia 1 de Outubro, no aniversário da minha mãe, eu estava acordado de madrugada. Pensando na vida e ainda sofrendo pela separação, foi aí que eu senti a vontade de mudar minha vida. Não por ela, não pelo mundo, mas por mim pelo meu futuro.

Por ver que todo mundo consegue ser feliz, menos eu. Que mesmo que eu case e descase, eu sempre vou estar só. Que qualquer pessoa, por menos coisas que tenha, consegue ser muito feliz, seja da forma que for, mas conseguem ser feliz. Eu pensei: Por que eu não posso? O que falta? E aí tive o estalo.

Para falar a verdade, o estalo de que havia algo muito errado comigo veio quando eu fui até a geladeira pegar algo para beber e vi a garrafa de Big Apple do meu irmão e pensei:” Já que estou com dificuldade para dormir, podia tomar um copo e deitar tranquilo”.

Meu pai tem problema com bebida, caso vocês não saibam. Ele não faz vexame nem espanca as pessoas, mas ele simplesmente deixa de existir a partir de um determinado horário. Fins de semana ele só existe até a hora do almoço, depois disso ele vira uma massa de carne que levanta de sua soneca para comer algo e voltar a dormir. O fim de semana todo dele é dormindo, praticamente. É a vida dele. Ele quem acorda 4 da manhã todos os dias para ir trabalhar e é ele quem paga as próprias contas. Longe de mim julgar se ele está certo ou errado, mas na minha vida eu posso mandar. E se eu posso escolher não virar uma massa de carne que só dorme nos fins de semana, eu prefiro não fazer.

E foi aí que eu tive o estalo. Minha vida precisa mudar. E precisava ser uma mudança interna.

Durante todo esse tempo eu nunca dei chance para Deus. Eu nunca me prostei diante ele e disse “Eis-me aqui, Senhor”.

Eu já vi pessoas derrotadas se tornarem homens. Já vi mulheres se tornarem rainhas, já vi famílias destruídas se tornarem exemplo. Tudo isso dentro da igreja. Não é o pastor ou o padre que faz isso, é o homem. É o derrotado, é a mulher, é a família. Elas fazem isso através da fé.

Já ouvi e vi historias reais de pessoas que tinham TUDO para serem fracassos e se tornaram exemplos. Uma determinada pessoa, que prefiro não citar o nome foi o maior exemplo para mim. Quando eu ouvi o que ele era e vi o que ele tinha se tornado eu pensei: Eu quero essa mesma mudança em mim.

E não falo de inveja. Não quero o que ele tem, por exemplo, quero me tornar um homem melhor, um homem digno e um exemplo a ser seguido. Tudo mais será superficial.

E minha vida não tem sido nem de perto um exemplo a ser seguido. Moro “de favor”, em um quarto bagunçado, com um colchão jogado no chão e com um ventilador que faz mais barulho do que os Panzers da Segunda Guerra Mundial.

Tenho umas 5 peças de roupa e pareço alguém que realmente está destruído. Sem cuidado nenhum comigo mesmo e sem apego nenhum à mim. E era isso que eu iria mudar. eu nunca fiz mal a ninguém, sempre fui muito íntegro e busquei, à todo custo, nunca prejudicar ninguém.

Naquela madrugada eu levantei da minha cama, coloquei uma música evangélica que eu gosto e ajoelhei ao lado do meu colchão. Sim, eu me ajoelhei ao lado do colchão e conversei com Deus. Mostrei a minha vida para ele. Mostrei e pedi um julgamento, pedi para que olhasse para mim e me dissesse se era justo eu viver dessa forma. Se era justo eu estar triste e sofrendo, seja por amor ou por insegurança em vários outros aspectos.

Chorei como nunca tinha chorado antes. Eu realmente me entreguei. Ao meu modo, da forma que eu quis. Não precisei e nem pretendia impressionar ninguém. Usei as palavras que eu queria, falei da forma que eu queria e pedi. Implorei. Me humilhei diante de Deus.

Decidi que irei mudar minha vida. Decidi que a partir de hoje eu estou dando a chance que nunca dei à Deus. Decidi dar um passo em direção a Ele. E hoje estou aqui, compartilhando com vocês o meu testemunho. Não espero carinho nem compaixão, uma vez que fui o ultimo a oferecer estes sentimentos para meus amigos crentes, mas digo-lhes com toda certeza que minha mudança é genuína e que tenho certeza que me fará muito bem.

Quando contei para minha mãe ela ficou muito feliz e compartilhou algo comigo: “Quando você nasceu você não cabia nesse mundo. Você foi um acidente. Você não tinha lugar para dormir nem para viver direito, mas nós demos um jeito. Eu sabia que você seria um Salvador de vidas. Minha esperança era a marinha, mas você não entrou. Você não virou bombeiro, não virou policial nem médico, mas hoje tudo fez sentido. Você salvará vidas dentro da igreja.”.

Eu já estava emocionado e fiquei ainda mais. Quando me descobri ateu eu precisei da “autorização” da minha mãe para ser feliz e, da mesma forma, tive a autorização dela para me tornar crente. O que o resto do mundo pensa é trivial. O que sei é que no choro e sofrimento eu morri, aos 13 anos e agora, aos 27, eu nasci novamente. E dou as boas vindas à vocês, nessa nova e definitiva fase da minha vida. A que eu me torno crente.

Lógico que vai haver julgamento. Lógico que vão haver piadas. Mas é isso. Eu nunca tive vergonha de admitir que era ateu e a partir de hoje eu não vou ter vergonha de admitir que sou crente. Todos estão convidados a criticarem, elogiarem ou simplesmente compartilharem seus pensamentos nos comentários.

Anúncios

18 comentários

  1. Quando nos vemos??? Não que não quisesse vê-lo antes, mas agora se tornou essencial!! Preciso ver com meus olhos os seus olhos!!! Acho que me conhece um pouco e imagina como eu esteja me sentindo ou não?

  2. Conversamos bastante sobre um monte de coisa, mas não fazia IDEIA de tudo que você estava passando/tinha passado, sério, mais uma vez registro a felicidade que sinto por esse momento, de recomeço, de tirar a poeira do corpo.

    Essa barreira que você quebrou, você vai ver, vai abrir um novo horizonte, você vai sentir na alma que Ele está lá, te guiando e olhando por você, VOCÊ NUNCA ESTEVE E NUNCA ESTARÁ SOZINHO!

    Um grande abraço meu amigo, que agora você consiga ser verdadeiramente feliz e que Deus lhe abençoe muito!

  3. Se eu não estivesse no ambiente de trabalho, talvez estaria em prantos diante de tais palavras. Espero que qualquer tipo de ‘peso’ tenha saído de cima de seus ombros.

    Ninguém tem o direito de criticar suas decisões, o importante é se sentir bem e estar com a cabeça tranquila. Fé é essencial.

    Um grande abraço e um desejo de boas coisas na sua vida!

  4. Fico feliz de ler isso. Mesmo não sendo mais crente, nunca me senti distante de Deus e sei a lacuna que a falta de uma vida espiritual deixa na vida das pessoas.

  5. Lágrimas…. Lágrimas de alegria correm do meu rosto. No instante que te vi soube que Deus tinha um grande plano em sua vida. Agora entendi tudo!!!! Entendi o porquê de termos nos encontrado no Polo e termos vivido tantas histórias juntos. Foi Deus quem marcou sua ida ao Polo. Amigo, Deus é fiel!!!!! Ele é tudo que temos!!!! Lutas virão, mas Ele estará sempre ao teu lado. Lindo testemunho!!!! Como sempre, carregado de franqueza e determinação. Gosto muito de você, amigo!!! Obrigada por lembrar de mim ao partilhar essa linda história do poder de Deus!!!! Você já está coberto pelo sangue!!! Agora é um caso de vida ou morte: você precisa vir aqui em casa pra gente conversar sobre as coisas de Deus!!!! Aliás, você sabe que isso nós sempre conversamos. Toda vez que estava perto de você no polo o Espírito Santo me impelia a conversar com você sobre as coisas de Deus!!!! Seus olhos brilhavam, sentia que sua alma clamava por Deus, mas eu sabia que você precisava ficar pior do que já estava rsrsrsrsrs para que Deus se tornasse real pra você!!!! Que bom que ficou!!! “Sabemos que todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus” Essa é a prova que você sempre amou a Deus, as perdas te aproximaram dEle, isto é, as perdas em sua vida contribuíram para o seu próprio bem. Saudades!!!! Muitas saudades!!!! Agora é só esperar o que Deus vai fazer!!!! Tenho certeza de que já está fazendo. Parei!!!! Chega!!!! Agora só aceito conversar pessoalmente. Abraços!!!!

  6. Eu fiquei pasma. Pois estou passando por um momento de luta espiritual e muitas dúvidas de como seguir a Deus. Esse testemunho me fez pensar muito, pois muito desses seus momentos me identifiquei. Só que ao contrário de vc, fui crente anos da minha vida, e sempre fui cristã. Mas agora, devido ao comportamento das pessoas da minha igreja, são humanas, erram como eu, mas a falta de amor ao próximo, tem me deixado incrédula sobre as pessoas que se dizem crentes. Não reconheço Deus nelas. Mas, vou tentar superar isso e focar só em Deus que é perfeito.
    A paz do Senhor.

    1. Raquel, sei que não sou ninguém pra dizer o que é certo ou errado, mas por trás disso tudo, em mim, existe muita arrogância. Sempre fui muito arrogante e muitas vezes me senti superior. Meus problemas com a igreja, por exemplo, eram que uma pessoa que não sabia nem falar o nome direito quisesse me ensinar como viver.

      Depois que me tornei crente eu sempre peço humildade a Deus, porque eu preciso entender que estou ali pela mensagem, não pelas palavras. Muitas das vezes a mensagem mais simples é a que chega mais fácil ao nosso coração.

      E é isso que eu tenho a dizer, peça a Deus força de vontade para continuar indo à igreja, mesmo se sentindo afrontada com o que você relatou. Lembre-se que você está ali para Deus e somente para ele. Tudo o mais é irrelevante.

      1. AGRADEÇO A SUA RESPOSTA. MAS É MUITO DIFÍCIL OUVIR PESSOAS PREGAREM P/ VC O Q NÃO VIVEM. FUI CRENTE ATÉ OS 15 ANOS DE IDADE. ME AFASTEI POR KASE 15 ANOS. E PROMETI P/ DEUS Q NENHUM MOTIVO PESSOAL ME AFASTARIA DE NOVO DOS CAMINHOS DO SENHOR. MAS NÃO POSSO TAMPAR OS OLHOS P/ AS COISAS QUE NÃO CONCORDO. PARA MIM, A IGREJA, COMO TEMPLO DO SENHOR, TEM QUE SER UM LUGAR SEGURO, ONDE TODOS ESTEJAM EM UMA SÓ FÉ E EM COMUNHÃO. JÁ OUVIR DE TD, QUE A IGREJA É UMA MICRO-SOCIEDADE, LOGO REFLEXO DELA. MAS SE NA IGREJA TENHO Q ENFRENTAR AS AMARGURAS DO MUNDO, ENTÃO NÃO HAVERIA NECESSIDADE DE NOS SEPARARMOS DELE. POR MAIS QUE MINHA OPINIÃO SEJA UTÓPICA, NÃO VOU DESISTIR DE LUTAR P/ QUE AS PESSOAS VIVAM O QUE DEUS NOS DEIXOU COMO MANDAMENTO. VÃO ME JOGAR PEDRA, TB SEI Q NÃO EXISTE IGREJA PERFEITA, MAS TODOS NÓS TEMOS QUE PELO AO MENOS BUSCAR ESSE IDEAL.

  7. Que lindo o seu testemunho! Saiba que com certeza, Deus vai te surpreender com o amor grandioso Dele e este amor vai ser maior do que qualquer solidão, qualquer problema! Pois estar com Deus, não é ter uma vida perfeita, mas é, independente de qualquer situação saber que tem alguém maior que a gente pra lutar as nossas batalhas diárias ou simplesmente nos dar um colo e nos ensinar a sua vontade.

    Continue firme, faça isto por você, não se preocupe com as críticas, elas sempre vão existir!

  8. Por mais que eu não acredite,

    acho muito bom as pessoas procurarem coisas boas pra elas, você merece tudo bom na sua vida. E se você recebe agora, de alguma forma, espero que continue assim. Torço por você sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s