O lado inocente da vida

Ontem a noite eu vi o filme da Bruna Surfistinha. O filme é legal e foi bem interessante a forma como foi retratada a história de alguém que eu não me importo nem um pouco. Em todo o momento eu via o filme imaginando como se perde a inocência tão fácil.

Na verdade, quando eu acordei pela manhã, ontem, eu já estava imaginando isso. A inocência é exatamente como quando você acorda e se olha no espelho, antes de lavar o rosto. Enquanto você enche sua mão de água, você se encara no espelho esperando que a água vá transformar você. E ela transforma.

Jogar água no rosto é uma bela analogia para “perder a inocência”, com a diferença que jogar água no rosto você pode fazer todos os dias. Já perder a inocência, é só uma vez na vida.

Mas vamos imaginar, com aquela força que só vocês tem, que nós só pudéssemos jogar água no rosto uma vez na vida. Que aquele momento em que você se olha no espelho só acontecesse uma vez. O que vocês fariam?

Com “perder a inocência” eu não estou falando de sexo, propriamente dito. Estou falando daquela linha tênue entre ser maduro e adulto ou ser criança e inconsequente. Aquela diferença que faz com que só uma criança, por mais brinquedos que tenha, se sinta incrivelmente bem quando encontra um osso de carré, por exemplo, em formato de nave espacial. Ou da maturidade de um pai que repreenda seu filho por estar brincando com a comida.

Eu me recuso a acreditar que não existam mais pessoas que encarem um lago com uma pedra na mão e não saiba quão divertido é arremessá-la para que ela vá quicando o mais longe que conseguir. Também me recuso a acreditar que exista gente que repreenda uma criança por ela estar brincando. Hoje em dia é tão comum ver crianças brincando de serem adultas, seja criando seus próprios filhos ou o filho dos pais, que de tão acomodados, esqueceram que têm dois filhos, não um filho e uma babá.

Como pode, alguém em sã consciência, repreender uma criança feliz. O que vocês queriam que ela estivesse fazendo? Estudando para passar no mestrado? Mesmo ela tendo só 8 anos?

E os pais. Onde andam com a cabeça quando acham que só as responsabilidades do trabalho são importantes. Será que “criar filho” foi deixado de lado para ser substituído por “deixar a babá cuidar do filho”?

E você, pai que largou o trabalho para se dedicar à sua Familia. Talvez seja a hora de parar de pensar que você largou o trabalho, mas sim que o seu trabalho de criar seus filhos é a coisa mais importante que você poderia te feito por eles. Quando se sentir “menor” diante da sociedade, lembre-se que seus filhos só farão o mesmo pelo filho deles se eles forem realmente educados. Se eles aprenderem direitinho o que é prioridade na vida. Se você escolheu o contrário, largar os filhos para cuidar do trabalho, lembre-se de, no futuro, não repreender o seu filho por estar fazendo o mesmo. Ele não foi educado dessa forma (por você mesmo), então não é culpa dele não priorizar o mais importante.

Se tem uma coisa que eu odeio é criança metida a adulta e pais que permitem que uma criança seja assim. E não venha me dizer que a criança “escolheu” tal roupa. A criança não tem QI nem para cagar em um penico, você acha que ela vai querer escolher um salto alto e um vestido longo para ir a uma festa? Tenha dó.

Queria que todos vissem a inocência da mesma forma que eu vejo. De uma forma nobre e sábia. Ser inocente, hoje em dia, é fazer parte de uma minoria burra e hipócrita. É recriminar o que as “periguetes” da escola fazem enquanto desejam os namorados delas.

Da próxima vez que você estiver na frente de um lago, com uma pedra na mão. Escolhe e pense bastante antes de largar a pedra no chão ou de arremessá-la ao lago. Pense que muitas vidas se perdem por este simples ato de ignorar a pedra e o lago. Quando você acordar de amanhã, no dia seguinte, lembre-se que foi sua opção se preocupar mais com as necessidades da vida do que com a sua vida, em si.

Pense bem antes de lançá-la ao lago

Anúncios

3 comentários

  1. Não vi esse filme e acredito que não irei ve pelo menos por vontade própria.
    Hoje em dia anda tudo muito estranho os pais bricando de educar ou não educando seus filhos, vejos várias crianças que não são inocentes, puras como deveriam ser e entre várias outras coisas que ao me ve ou pelo menos pela educação que meus pais me deram acredito ser errado.

  2. Se tem uma coisa que eu odeio é criança metida a adulta e pais que permitem que uma criança seja assim. E não venha me dizer que a criança “escolheu” tal roupa. A criança não tem QI nem para cagar em um penico, você acha que ela vai querer escolher um salto alto e um vestido longo para ir a uma festa? Tenha dó.

    Adorei,,,,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s