Hoje eu sou assim…diferente

Me perdoem utilizar o MEU espaço para fazer o que eu quero fazer. Hoje eu fiquei com vontade de atualizá-lo, de preencher mais um pouco de espaço aqui na internet, já que não há limite para a quantidade de asneiras que publicamos diariamente.

Ou será que há?

Algum dia a internet irá lotar? Será que para alguém criar um blog eu serei obrigado a deletar o meu? Por mais que deletar o meu blog não seja algo que eu quero, também não quero privar ninguém de novas idéias geniais surgindo. Não é justo que eu possa segurar a necessidade de se criar algo apenas porque eu quero que o meu blog continue intacto.

Não procure coerência no que escrevo. Não hoje, pelo menos. Hoje eu só quero ser eu.

Existem coisas que gostamos de fazer. Existem coisas que não gostamos de fazer. Existem até, por incrível que pareça, coisas que não queremos fazer, mas temos que fingir que gostamos. Trabalhar, por exemplo. Trabalhar em algo que não lhe dá prazer, por exemplo.

Crescer é parte fundamental de deixar de ser criança. Mas deixar de ser criança não é parte fundamental de crescer. Quem foi que te falou que olhar para as nuvens deixou de ser engraçado só porque você tem 30 anos? Quem foi que te falou que acordar cedo e criar uma piada, que só você vai entender, deixou de ser engraçado?

A graça não está nos sorrisos alheios, a graça estar em saber que o que você está falando está sendo ouvido. Seja por alguém que não queira sorrir ou por alguém que está simplesmente, sem bom humor.

Todo mundo tem humor. Desde o cara que curte filmes de explosões até os caras cults que curtem ver filme mudo e dissertar sobre as implicações daquelas situações dentro do universo moderno do twitter. Todos temos humor. Meu humor não é pior do que o seu só porque é diferente. Meu humor é meu. E seu humor é seu.

Ou, pelo menos, é como deveria ser.

Você tem humor. Vangloriar-se por ser bipolar ou por ter algum defeito não te faz melhor, pelo contrário. Te faz igual. Sabe aquela vontade que todo mundo na internet tem de ser diferente? Aquela vontade que faz espalhar aos quatro cantos, pra cada pessoa que te conhece, que você é “alguém com personalidade”? Então, essa vontade é a mesma que todos temos de ser iguais.

Todo mundo se diz louco. Todo mundo se diz médico. Todo mundo se diz um pouco alguma coisa. Você se dizer algo, não é ser diferente, é só ser todo mundo. E quem falou que ser todo mundo é ruim? Ou, pelo menos, diferente?

Ser todo mundo é o que nos faz gente. É o que nos faz únicos. É o que nos faz…Nós.

Anúncios

2 comentários

  1. ahhhhh como é bom isso, Você, só Você, sem outras pretensões…
    Como é bom ler algo que nos liberta!!
    Você é você mesmo e também é o Vinícius que eu consigo ver!!!
    Aplausos, saudade, super abraço amigoooo!

  2. Saquei essa de ser diferente é comum.. isso é meio que irônico não? quanto mais você ruma, no caminho da “especificação” da individualidade.. mas você entra no dilema de .. mais alguém já fez isso ou… muita gente pensa assim.. não que seja “ruim” ser todo mundo. Só que é cada vez mais impossivel, ser algo, que mais ninguém seja, e essa realidade, encomoda e irrita muita gente, quanto a mim!? Whatever, desde que me sinta bem, não me importo se sou eu mesmo ou se faço parte da “massa” [mas.. ninguém perguntou-me mesmo.. ¬¬ ] e você? como se sente a respeito? Ah.. e a propósito, parabéns pelo seu “espaço”. Seja feliz e faça bom uso dele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s