As 3 séries mais Mal escritas

Antes de começar a proferir qualquer asneira para fãs de séries aclamadas pelo público, quero deixá-los cientes que toda a minha implicância com as séries abaixo é referente ao seu roteiro mal escrito e seus ganchos mal acabados. Não quer dizer, necessariamente, que a série seja ruim e que quem a assiste tem QI abaixo de 50. Quer dizer apenas que o roteirista não sabe fazer seu trabalho direito e que ele, provavelmente, tenha o QI abaixo de 50.

Tendo dito isto, parto para as asneiras.

3º Lugar – Persons Unknown

Esta eu vi, acompanhei, baixei todos os episódios e fui até o final pra saber do que se tratava. Embora tenha tido momentos interessantes, onde a série te prendia, o show foi marcado por diversos diálogos repetidos e muitos ganchos que iam do nada para lugar nenhum. Assim como a série.

Outro ponto fraquíssimo da série foi investir alto no roteiro “Lost”. Aquele que tem um grande segredo por trás de tudo e que em alguns episódios sua cabeça explodirá e você dirá: “Puuuuxa vida, que genial”. Nesse caso, isso não aconteceu.

O Roteiro era todo repleto de diálogos repetidos de Lost. Coisas como “Este lugar é a morte” ou “Nós não sabemos quem são ELES” era comum de se achar em cada frame do seriado. Era difícil para os roteiristas fugirem do clichê de que estavam mortos.

Os atores eram bons, mas a química entre eles, e o background mal escrito dos personagens criava um ambiente muito estranho para que pudessem se relacionar. Os personagens ficavam soltos pelo cenário e sem ligação alguma com nada.

Um dos fatos mais “non-sense” que aconteceu foi quando a “Maluquinha Sem Graça” ficou com raiva mortal do “Militar Negro para Cobrir a Cota” somente porque ele havia matado alguém DURANTE A GUERRA.

Realmente, se formos analisar os fatos, poderia até ser compreendido. Acontece que essa reviravolta toda aconteceu pelo simples fato da “Sawyer Mais Sem Graça” ter instigado a “Maluquinha Sem Graça” durante todo o episódio ameaçando ela com “Ó, o Militar Negro para Cobrir a Cota é um vilão…veja isso daqui”.

A série foi do nada para o lugar nenhum, com atores medianos e atuações ruins em muitas partes. Com idéias realmente mal executadas e por isso ocupa nossa terceira posição.

Fiquem com o trailer abaixo e me digam, não é realmente intrigante?

2º Lugar – How I met Your Mother

Desculpem os fãs fanáticos dessa série ruim, mas essa daí não dá nem pra dar uma disfarçada e dizer que a culpa é dos roteiristas. A Série é ruim pelo que é e pelo que tenta ser. Uma série ruim e uma cópia de Friends, respectivamente.

Sempre que algo faz muito sucesso na escala cósmica (Como Lost, Dexter, Friends, Brad Pitt e afins) alguém tenta lançar, algum tempo depois, uma cópia descarada disfarçada de “Um Novo Conceito de…” ou “a melhor série desde…”. Acontece que HIMYM (How I Met Your Mother) tentou fazer isso muito descaradamente. A tagline da série só faltou ser “A melhor série de comédia depois de Friends”, e põe DEPOIS nisso. Se Friends estivesse em uma escada de 10 degraus, HIMYM estaria 156 milhões de degraus ABAIXO dela.

Um problema comum entre muitas séries atuais é o fato dos atores serem todos iguais. Ninguém se diferencia em nada. Ninguém é muito bom em fazer comédia corporal, ninguém é muito bom em fazer comédia sobre beleza, ninguém é muito bom em convencer as pessoas de que você é um idiota. No caso de HIMYM ninguém é muito bom em nada. O Roteirista não seria diferente, certo?

Em Friends você tinha definido cada espaço para cada personagem. Tendo momentos que você sabia exatamente o que tal personagem deveria fazer. Previsível? Nem tanto. Os roteiristas de Friends eram tão bons que mesmo você já sabendo o que cada personagem faria, eles fazia uma coisa totalmente nova e te surpreenderiam pela qualidade da cena. Como a cena em que Mônica Geller dança com o Peru enfiado na cabeça.

Duvido que me mostrem uma cena de HIMYM que contenha tal finesse.

Caros roteiristas de HIMYM. Aprendam a fazer comédia, depois pensem em copiar Friends.

1º Lugar – Glee

Agora sim ferrou de vez. Ao falar de Glee, o queridinho número 1 dos tempos atuais, eu estarei assinando a carta branca para as ofensas. Fiquem à vontade.

Para acalmar os ânimos eu direi uma coisa: Eu assisti Glee.

No começo eu achei que veria só por pedido da esposa, que estava louca pra ver. Realmente foi. Depois do primeiro episódio eu mesmo me interessei pela série e fui ver o que aconteceria depois. Não sou fã de musicais, mas sou fã de algo bem feito. Infelizmente, não era esse o caso de Glee.

Devo parabenizar o elenco e as músicas como um todo. Todo mundo ali passa bem a idéia de interpretação de um papel. Todos interpretam e cantam muito bem, com destaca para a Nariguda Principal que eu sei que tem nome mas tenho preguiça demais para procurar.

Mas aí é que vem a parte ruim. Entre a cantoria, a dança, a liga de cheerleaders cabaço e alguns gays encubados (encubado e alguns é sacanagem), está o pior vilão de Glee. Aquele que te deixa perdido sem ao menos saber onde você está. Aquele que te deixa questionando as ações de cada personagem: O Roteiro.

Nos 5 primeiros episódios a série vem com mudanças tão drásticas que daria pra fazer uma temporada inteira com cada situação. Tem a mudança de “diretor do musical”, tem a enfermeira maluca, tem o grupo de canto do professor, tem a possível traição do professor, tem o cara do short apertado querendo encoxar a peguete do professor, tem  gravidez da Cherleader, tem o babaca corno.

Tem tanta coisa acontecendo nos episódios que você não consegue imaginar pra onde a série vai seguir. Tem tanta reviravolta de trama que no final a série não vai conseguir mais ter a mesma cara de sempre.

E isso não é um elogio.

Glee vinha com um propósito nobre. Mostrar para os fracassados que ainda existia um lugar no mundo pra eles. O propósito era ótimo, se não tivesse sido destruído pela falta de soluções para os problemas promovidos pelos roteiristas. Era tanta coisa acontecendo que você não conseguia acompanhar a série pela sua qualidade. Ou você precisava gostar muito de músicas ou você precisava gostar muito das Cheerleaders.

Glee pecou somente no roteiro. Toda a produção era boa. Atualmente Glee está se vendendo pelos artistas querendo aparecer nele, algo que não quer dizer nada, na minha opinião. Se algo é visto, tem público. Se tem público, artistas irão querer aparecer nele.

A prova de que quantidade de gente gostando não é qualidade é o funk carioca. Portanto, baixem a bola quando forem falar da superestimada Glee. Ela é uma série mediana, com bons atores e um péssimo roteiro.

Fiquem com um clipe aleatório qualquer de Glee.

Anúncios

6 comentários

  1. Ai concordo em relação a Glee, eu ainda sim assito porque adoro as músicas, mas ja conversei com muita gente que tem a mesma opnião, você fica perdido em tanta coisa que acontece e muitas coisas nem chegam a ter uma continuação da história… Mas eles ja tem renovação de algumas temporadas e espero que vão arrumando os defeitos né?
    E eu ainda assito HIMYM mas confesso que tá meio péssimo, rs. Muitos episódios péssimos, e claro que nada se compara a Friends que é o meu preferido de todos, assisto sempre até hoje, saudade deles…
    beijo

  2. Persons Unknown o trailer vende bem heim!
    Não posso opinar sobre essas séries pq eu nunca parei pra assisti-las, nem Friends eu nunca vi e devo ser o único do mundo!
    Depois fz um post com As 3 séries mais BEM escritas, fica minha sugestão pra por na caixinha.

    abç

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s