A Verdade dói.

Segundo a Wikipédia, temos:

“Verdade significa o que é real ou possivelmente real dentro de um sistema de valores.”

A verdade é um conjunto de valores que nos fornece material para calarmos nossas bocas em determinadas situações, ou no mínimo, mentirmos sobre determinados questionamentos, para evitarmos danos maiores.

Ter a verdade como modo de vida é uma prática impossível de se exercer nos dias de hoje. Você não pode simplesmente sair por aí falando a verdade, por mais “bobinha” que seja. Em determinados momentos, a verdade dói. E muito. Não como um chute no saco, nem como uma voadora de dois pés nos peitos, mas a verdade, quando usada sem dó, pode causar dores irreparáveis com o tempo.
Quando questionada sobre o porque de não querer ficar perto de seu avô, uma de minhas (muitas) sobrinhas foi direta em dizer “Porque ele fede”. É claro que para ela a resposta foi natural, não era errado mentir, ainda mais para seus pais, que a educaram de forma exemplar.

pinoquio6

Profissional do Ramo da Mentira

A verdade não deve ser dita em vão, ou então perderá seu poder. Uma verdade bem dita em um determinado momento pode mudar toda a percepção de uma pessoa sobre uma situação. A menina trocada pelo namorado que insiste em querer uma resposta “verdadeira” do mesmo não está buscando a verdade, está buscando uma forma de enfurecer-se com ele. Nesses casos, a verdade não é uma opção, caso contrário, a fúria de uma mulher ensandecida caíra sobre sua cabeça.

Um roqueiro que afirma conhecer determinada banda apenas para parecer “cool” entre os amiguinhos rebeldes não está usando a mentira como arma, mas como escudo para se proteger dos olhares de reprovação para sua condição (de roqueiro) caso não conheça tal banda.

Em outro caso, onde uma menina foi rejeitada e agora, depois de chorar e se lamentar por “perder o amor de sua vida”, luta com todos os esforçor para denegrir a imagem do rapaz que outrora tanto amou. De onde vêm essas verdades, se no momento em que estavam bem elas não existiam? Porque um momento que não deveria ser citado em discussões é tão lembrado quando você percebe que nada mais trará aquela relação de volta? A verdade então pode ser usada como arma?

Uma verdade bem dita é um soco no estômago. Uma mentira bem contata é um conforto aos ouvidos. Sua namorada não quer ouvir “sim, você está gorda” quando lhe questiona a respeito disso. Muito menos irá ficar feliz caso você prefira ser ainda mais sincero, rebatendo “Você não está gorda. Você é gorda” quando questionado a respeito.

Mentir não é saudável, mas falar a verdade, causando estragos, é menos saudável ainda. Não quero aqui começar uma onda de mentiras e levantar a bandeira dos super sinceros. Só quero apontar que a mentira, bem como a verdade, deve ser usada com carinho, com respeito. Não podemos banalizar a única coisa que temos que ainda nos mantém nos trilhos. Não podemos gritar aos quatro cantos as verdades de nossas vidas. Certas verdades devem ficar escondidas e não serem reveladas nunca, se possível.

Entre verdades e mentiras (e um episódio de House que me inspirou nesse texto), escolha a que mais lhe convier, tendo em mente que do outro lado, tanto da verdade quanto da mentira, há uma pessoa ouvindo-a e que poderá não saber distinguir. Quando parar pra pensar, pode ser tarde demais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s